SER PAI

Ser pai é a mais sublime missão que pode caber a um homem na terra.

Ser pai é respeitar a personalidade do filho. Não faça de seu filho uma cópia de si mesmo. Não obrigue seu filho a gostar de tudo o que você gosta e a pensar em tudo do modo que você pensa. Isto lhe dará uma chance de esperar que seu filho seja melhor do que você. Deixe seu filho ter sua própria personalidade. Será ótimo para que você possa manter um agradável diálogo com ele.

Ser pai é tratar a cada filho de acordo com o seu temperamento e a todos os filhos com igual carinho. Cada um dos seus filhos tem uma personalidade diferente dos outros. Jamais compare seus filhos uns aos outros exigindo de um que pense ou aja como os demais, antes ajude cada um deles a desenvolver sua própria personalidade. É muito mais comum do que você pensa a preferência por este ou aquele dentre os filhos ou filhas, dependendo das circunstâncias do nascimento, do temperamento, da semelhança física ou mesmo das preferências do filho em relação aos gostos do pai. Basta ler a história de Jacó e seu relacionamento com os filhos para ver de quantos problemas estarão livres as pessoas cujos pais não nutrem preferências nem fazem comparações entre os filhos.

Ser pai é levar o seu próprio fardo. Não transfira suas culpas aos seus filhos. Quando você, alegando cansaço, excesso de trabalho ou preocupações, nega sua presença ao lado de seus filhos, eles se sentem punidos, culpados pela infelicidade do pai. Tornam-se pessimistas, incapazes diante da vida, deprimido. Quando você, por fraqueza e comodismo, deixa de corrigir os erros de seus filhos, obriga-os serem juízes de si mesmos, o que os tornará inseguros, revoltados, sem disciplina para o estudo e o trabalho. Exigir dos filhos um comportamento digno é a prova de amor.

Ser pai é ser o melhor amigo dos seus filhos, o que não significa que você deve passar a mão na cabeça dos seus filhos quando eles estiverem errados, mas é dialogar com eles, estar disponível para ajudá-los em horas de crise como um aliado e não como um adversário.

Ser pai é fazer feliz a mãe de seus filhos. Milhões de pessoas hoje são incapazes de amar, incapazes de construir um lar com amor, de criar filhos com amor, incapazes até de amarem a Deus porque não aprenderam a amar no exemplo dos seus pais. Fazer sua esposa feliz, honrando-a sendo cavalheiro e amigo para com ela, jamais dirigindo-lhe palavras ásperas, jamais agredindo-a com olhares ou palavras, mas sendo atencioso e cordato para com ela ( aquela rosa, aquele bombom  que você traz  provando que na sua ausência ela estava presente), será pelo menos a metade da felicidade de ser pai na felicidade dos filhos.

Ser pai é desejar para os filhos antes a herança de um nome honrado do que uma boa fortuna, antes o legado de um amor leal e de um exemplo de nobreza, do que títulos e bens. A lembrança de um pai amoroso, que tinha suas falhas como ser humano, mas que foi igual para seus filhos, sincero no seu amor, é infinitamente mais salutar para o equilíbrio emocional e o desenvolvimento da personalidade dos filhos, do que a imagem de um pai perfeito à custa de sofismas e irretocável no seu autoritarismo.

Ser pai é gerar, não apenas a vida de um ser na terra, para sua glória, mas uma alma imortal e salva, para a glória de Deus.

Pr. João Falcão Sobrinho

 

Anúncios

O que achou? Conta pra gente...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s